Os mínimos dos sub 23, as combinadas e Vigo



Actualizações. No seguimento das notícias de ontem, em Vigo, Pedro Bernardo fez falsa partida nos 100 metros e, depois, para não perder a viagem, foi aos 400 metros, sendo segundo com 49,0 (também aqui teve “azar”, pois alguns tempos electrónicos falharam e teve que ficar com marca manual). Andreia Crespo não competiu e, no comprimento feminino, a cubana Argueles, do Benfica, saltou 6,39.
Quanto aos restantes, há um português em 3º no comprimento (presume-se, atendendo às inscrições, que seja Sérgio Silva, com 6,79) e um em 7º (Nuno Alexandrino, com 6,20). No triplo, houve um português em segundo (13,54, vento +2,5, presume-se ser Renato Miranda).

Entretanto, nas provas combinadas, Lecabela Quaresma continua em terceiro, no heptatlo, tendo feito 5,86 m no comprimento, enquanto Catarina Fonseca subiu ao 14º lugar (5,72 no comp.) e Rafaela Vitorino está em 15º (5,64 no comp.).
No decatlo, Samuel Remédios fez 14,69 nos 110 m barreiras e lançou 34,91 m no disco, mantendo o quarto lugar individual. Tiago Boucela é 25º (16,70 e 35,72, na manhã) e Pedro Ferreira é 26º (15,73-29,74).
Portugal continua em sexto na pontuação por equipas.

À tarde, faremos um resumo dos nacionais de esperanças que  ainda decorre, mas que esta manhã já proporcionou mínimos para os europeus sub 23. A destacar: nos 3000 m obstáculos, por Ricardo Barbosa (SLB), com 9:06.58, nos 110 m barreiras, por Paulo Neto (AJS), com 14.42 (+1,7) - António Gomes (CAS), com 14.51 ficou a um centésimo; no triplo, por Evelise Veiga (JV), que melhorou o seu recorde pessoal em dois cm (fez 12.96 - v:0,0) e por Ana Oliveira (GAF), com 12.82, vento nulo; e no dardo, por Cláudia Ferreira (SCP), 51,51, que subiu a quinta de sempre!


Comentários

Publicar um comentário