Recorde mundial esmagado na Catalunha

(foto IAAF.org)

O primeiro dos recordes mundiais que a etíope Genzebe Dibaba anunciou tentar bater caiu hoje em Sabadel! E por esmagamento! Foi na última prova do programa, na pouco habitual prova de 2000 metros. Com uma passagem, já isolada, aos 1000 metros em 2.42,65, Genzebe Dibaba cortou a meta com a marca de 5.23,75 minutos! O anterior recorde, 5.30,53, da romena Gabriela Szabo desde 8 de Março de 1998 (quase 19 anos!), obtido em Sindelfingen, ficou quase sete segundos para trás!
E, como o arquitecto Luís Leite recordou no seu comentário, "a marca é mesmo superior ao recorde do mundo ao ar livre de Sonia O'Sullivan, com 5:25.36 (Edinburgh 08.07.1994)".
Estão prometidas tentativas de bater mais recordes, na sexta-feira, os 1.500 m em Torun (é de 3.55,17, e pertence a ela própria, desde 1 de Fevereiro de 2014, foi obtido em Karlsruhe) e a 24 de Fevereiro, em Madrid tentará os 1.000 m (2.30,94, pertença de Maria de Lurdes Mutola, desde 25 de Fevereiro de 1999, em Estocolmo).

Diogo Antunes com vitória


Neste mesmo meeting estiveram meia-dúzia de atletas portugueses, destacando-se Diogo Antunes, do Benfica, que venceu a final principal dos 60 metros com a marca de 6,73 segundos. Na mesma prova feminina, a sportinguista Lorene Bazolo foi segunda com a marca de 7,37 (igualou o seu melhor). Nos 800 metros femininos, a também sportinguista Amélia Vitorino foi 7ª com 2.07,85 (é agora a 15ª portuguesa de sempre) e nos 1.500 metros masculinos, Paulo Pinheiro (Sporting) correu em 3.49,06 e é o segundo do ranking nacional deste ano.
Finalmente, a jovem Marisa Vaz de Carvalho, do Benfica, foi 2ª nos 60 m barreiras, com a marca de 8,49 segundos, e foi depois ao comprimento, onde foi quarta (5,87), atrás de Evelise Veiga (Juventude Vidigalense), que saltou 6,18 metros (a sua segunda marca deste ano).

Outras provas


Destaque ainda para as provas de 400 m, com triunfo do dominicano Luguelin Santos (46,72) e dos 800 m, que o polaco Adam Kzsczot venceu em 1.46,31.

Comentários

  1. Foi mesmo esmagado! Ainda era da Gabriela Szabo, grande atleta!

    E parabéns aos nossos pelos resultados :)

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A marca é mesmo superior ao recorde do mundo ao ar livre de Sonia O'Sullivan, com 5:25.36 (Edinburgh 08.07.1994).

      Eliminar
    2. Desde 2001, os recordes do mundo, continentais ou nacionais obtidos em pista coberta que sejam superiores aos recordes ao ar livre passam a ser recordes do mundo, substituindo os recordes anteriores. Portanto, esta marca bateu dois recordes do mundo dos 2000m: o do mundo e o do mundo em pista coberta.

      Eliminar

Publicar um comentário